fbpx

Fale Conosco Agora

(11) 2136-7800

TI na Rio 2016

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram

Para se realizar os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, a Tecnologia da Informação se fez presente e trouxe ainda avanços tecnológicos que aprimoraram, por exemplo, o sistema de cronometragem e resultados de partidas.

Para garantir o bom andamento do evento foi feito um sistema de backup de todas as áreas de TI; eventos-teste foram realizados e detectaram falhas para poderem ser solucionadas; além disso, foi utilizado o maior número possível de aparelhos a bateria para evitar paralisações por falta de energia, por exemplo.

Confira algumas mudanças primordiais utilizadas nas Olimpíadas e que serão usadas nas Paralimpíadas entre os dias 7 e 18 de setembro:

 

– sistema de cronometragem e resultados: um dos grandes destaques, com oferecimento dos números mais rapidamente e com maior qualidade;

 

– photo finish: a novidade é um recurso eletrônico que capta a imagem de cada corredor quando cruza a linha de chegada; tal sistema pode registrar 10 mil fotos digitais em linha vertical por segundo;

 

– outra estreia desta edição são as quatro fotocélulas em operação: aparelhos que emitem feixes de luz na linha de chegada que param o tempo quando o corredor cruza. Desta maneira, pode-se detectar mais padrões corporais dos atletas, o que garante maior precisão dos resultados. Pode ser usado em provas com barreiras e em competições com cadeiras de rodas, no caso dos Jogos Paralímpicos;

 

– blocos de partida: nas provas de atletismo há sensores nos suportes para pés que medem 4 mil vezes por segundo a força do atleta, para indicar quando alguém queima a largada;

 

– dispositivo dentro das piscinas com o número de voltas que faltam para o fim da prova. Antes, era feito manualmente e obrigava os nadadores a olharem para fora;

 

– placares com imagens coloridas;

 

– no golfe: instalação de placares em quatro áreas, com sistema de medição de tacada por radares;

 

– tiro com arco: sistema que mede a precisão do tiro, por meio de escaneamento interno nos alvos.

 

 

 

 

Fontes:

https://www.brasil2016.gov.br/pt-br/noticias/tecnologia-utilizada-no-rio-2016-tambem-ficara-de-legado-para-o-esporte-brasileiro

https://globoesporte.globo.com/olimpiadas/noticia/2016/05/rio-2016-tera-tecnologia-renovada-para-cronometragem-e-resultados.html

Veja Mais​