fbpx

Fale Conosco Agora

(11) 2136-7800

BYOD: realidade no mercado corporativo

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram

Cultura cada vez mais difundida no universo corporativo, o conceito de BYOD (Bring Your Own Device), que em uma tradução literal significa “traga seu próprio dispositivo”, cresce devido à necessidade de mobilidade e diminuição de custos com investimentos em infraestrutura de trabalho.

Caracterizado principalmente pelo uso de smartphones e notebooks, as empresas que adotam o esquema BYOD permitem que os colaboradores usem seus próprios equipamentos para acessar informações corporativas (e até mesmo para trabalhar) no ambiente de trabalho.

De acordo com Mauro Pimentel, gerente de Soluções da Gêneses IT Consulting, o BYOD proporciona uma adaptação mais rápida do colaborador e evita o investimento pontual em infraestrutura como premissa para novas contratações, assim como a manutenção da infra necessária no decorrer do tempo.

Este tema é bastante polêmico, uma vez que envolve Segurança da Informação e leis trabalhistas. Como o colaborador fica 24 x 7 conectado, pode reivindicar horas extras, por exemplo. Mas Pimentel afirma que a Gêneses entende o advento do BYOD como uma realidade. “A maioria dos colaboradores, senão todos, hoje possuem smartphones e utilizam-nos nas dependências da empresa”, comenta. “Atualmente, é mais simples e eficaz gerenciar e garantir segurança na implementação do BYOD, inclusive protegendo a empresa contra causas trabalhistas, do que criar uma situação de proibição de uso”.

Para ele, proibir a utilização exige um controle ainda maior e causa insatisfação e diminuição de produtividade nos colaboradores que entendem a tecnologia como parte de uma evolução natural.

 

Abaixo, veja algumas características do BYOD:

 

Vantagens

 

– mobilidade;

– diminuição do custo de investimento em infraestrutura para o colaborador;

– conforto para adaptação;

– diminuição do custo com manutenção de ativos.

 

Desvantagens

 

– necessidade de gerenciamento mais intenso;

– prevenção contra perda de informações;

– vazamento de dados;

– utilização de recursos da empresa fora do horário designado.

 

Para evitar possíveis problemas derivados do BYOD, Pimentel explica que a Gêneses trabalha atualmente com a Centrify, um fabricante de solução de gerenciamento de identidades e dispositivos de usuários. “Por meio do Centrify, conseguimos trazer 100% da gestão de dispositivos do colaborador para dentro da empresa, incentivando-os a funcionar conforme a política e normas, mas sem comprometer o uso pessoal dos equipamentos, que são de direito do colaborador.”

Ele garante que com a alternativa é possível eliminar qualquer informação ou acesso que o colaborador tenha com a empresa, caso ocorra um roubo ou furto do equipamento ou mesmo no caso de desligamento do colaborador da empresa.

 

Para experimentar as soluções Centrify, acesse: https://geneses.com.br/centrify/

Veja Mais​