Problemas com o budget de TI? Nunca mais!

Geneses IT

Somos feitos de gente + serviços + Tecnologia.

Compartilhar

Um planejamento estratégico de TI eficiente, além de evitar quaisquer tipos de surpresas indesejáveis, faz com que o budget seja utilizado de forma correta. Vamos te ajudar a analisar corretamente os problemas da sua TI, além de concretizar um orçamento viável com o desempenho desejado.

#1 – Metas e objetivos

Em qualquer planejamento, independente da área, é necessário traçar metas e objetivos. Como? Vamos lá.

Primeiro, é preciso identificar de onde a sua empresa está partindo, e para onde ela quer chegar. Imagine uma viagem: você abre seu GPS e ele calcula onde você quer chegar, a partir de onde você está agora. Não existe destino sem um início.

É aqui que observamos todos os “problemas” que a TI sofre, sejam eles fatores internos (máquinas lerdas, falta de capacidade nos servidores, segurança precária, etc.) ou externos (perda de receita da empresa, crise econômica, diminuição de funcionários, etc.). É a partir deles que conseguimos traçar uma análise coerente sobre o que deve ser investido, o que pode ser ignorado, surgindo assim os seus objetivos.

#2 – Avalie o desempenho

Existem indicadores que podem ser utilizados para avaliar a situação atual do departamento de TI.

Métricas de desenvolvimento

Ajudam a perceber como vai o cumprimento de prazos e a entrega de produtos do setor, relatando informações sobre bugs e atrasos.

Exemplo: atrasos de versões; bugs por versão; tempo para correção de bug

Métricas de qualidade

Dizem respeito aos erros encontrados naquilo que foi produzido ou publicado.

Exemplo: bugs por versão de teste; bugs por versão publicada; horas de teste versus horas de desenvolvimento

Métricas de serviços

O service desk também gera métricas para avaliar a situação atual, porém, vale ressaltar que a ociosidade é necessária para um bom atendimento em situações de muitas chamadas.

Exemplo: chamados criados versus chamados resolvidos; tempo de primeira resposta; percentual de cumprimento de SLA; tempo de ociosidade por funcionário; nível de satisfação dos clientes.

Métricas de infraestrutura

A infraestrutura é fundamental para a operação da companhia.

Exemplo: disponibilidade de infraestrutura; capacidade de serviço; número de falhas por serviço.

#3 – Definição de orçamento

Primeiro, a TI não pode trabalhar isolada da empresa. Ela precisa ser parte importante nos processos e tomadas de decisões macros. Para conseguir caracterizar e avaliar as demandas necessárias em relação ao budget, existem pontos principais a serem observados:

Valor

Possíveis benefícios para a empresa em termos mais amplos. Aquele tal de “valor agregado” de qualquer que seja o tema abordado. Ok, aquele software custa X, mas, e o tanto de facilidade e produtividade que ele retorna? São os pontos principais em relação ao valor.

Adequação

O quão adequado a empresa aquele investimento é. É necessário observar aquele investimento não apenas unilateralmente, mas sim em todos os aspectos, inclusive em seu retorno tanto a curto prazo, até a longo prazo.

Risco

Podemos calcular os riscos em relação à implantação e o risco operacional, que calcula as chances de o investimento não atingir os resultados esperados.

Com todos esses parâmetros definidos, tenho certeza que o plano estratégico de sua TI está muito mais palpável, além de você conseguir entender onde é preciso investir, e onde é preciso manter do jeito que está.

Comentar via Facebook

Comentário(s)