O que realmente significa transformação digital

Geneses IT

Somos feitos de gente + serviços + Tecnologia.

Compartilhar

“O sucesso ou fracasso de um projeto de transformação digital está nas pessoas, e não apenas na TI” afirma o vice-presidente de pesquisa do Gartner, Cassio Dreyfuss, na coletiva de imprensa realizada no Gartner Symposium em SP.

O vice-presidente disse diversas coisas, mas a mais importante foi: “A transformação digital não é da tecnologia, nem da área de TI, mas das pessoas”.

“E o que isso quer dizer? ” Você deve estar pensando.

A transformação digital não é apenas a TI usada de forma diferente, mas sim a mudança nas características e no comportamento de cada um. É necessária a destreza digital: um novo design organizacional, uma mistura de talentos para um novo ambiente de trabalho: um local de trabalho digital e de alto desempenho.

Uma cultura digital, onde as pessoas estejam confortáveis em utilizar a tecnologia no seu dia a dia, deve ser implementada. O papel do CIO é ajudar a criar essa cultura, em que as pessoas não precisem necessariamente ter conhecimento em linguagens de programação, ferramentas e softwares para conseguir utilizar a tecnologia em suas atividades.

Sabemos que não é uma tarefa fácil. Diversas pessoas, se não a maioria, é avessa a mudanças, principalmente quando essa mudança impacta em suas atividades diárias. É aí que o papel do CIO se torna necessário ser proativo e inovador, buscando formas de transformar as pessoas digitalmente.

Neste contexto, Mike Harris, vice-presidente sênior de pesquisas do Gartner, diz que o CIO necessita ter três papéis: CIO parceiro, CIO construtor digital e CIO pioneiro digital.

A tal destreza digital requer três blocos de construção: tecnologia, engajamento e diversidade.

O primeiro é o investimento em tecnologias que são ferramentas para os usuários: invista em aplicativos SaaS que facilitam os colaboradores a serem independentes.

O segundo é a conscientização. Dreyfuss afirma “Faça o engajamento de pessoas o centro de design para sua tecnologia e seus processos. Para isso, podemos usar a ciência das mudanças comportamentais, por exemplo, usando defensores de pares, influenciadores confiáveis e governança social. ”

E o terceiro é a diversidade. Quando um projeto der certo, não pare por aí, continue a desenvolver a transformação digital, pesquise onde ela consegue proporcionar facilidade para seus colaboradores, sempre tendo em mente que a transformação das pessoas e da TI andam lado a lado.

fonte: http://computerworld.com.br/transformacao-digital-nao-e-so-transformar-ti-mas-pessoas-diz-gartner

Comentar via Facebook

Comentário(s)