O novo horizonte da governança de dados

Geneses IT

Somos feitos de gente + serviços + Tecnologia.

Compartilhar

Existem diversas empresas ao redor do mundo que ainda acreditam naquelas antigas regras restritas, controladas por um grupo limitado de indivíduos, totalmente centralizadas na TI, mitigando riscos de mal-uso das informações empresariais.

Porém, o que realmente tem se visto, é uma restrição na capacidade de quem realmente entende do negócio e tem o contexto necessário para interpretar os dados e transformá-los em insights e ações.

E o que isso gera? A tão temida “Shadow IT”. Isso faz com que decisões e processos totalmente críticos para o dia a dia da empresa sejam tomados com base em dados não aprovados, sem suporte organizacional e por meio de ferramentas não homologadas. O controle excessivo pode (e vai) causar problemas com a segurança e conformidade dos dados.

Habilitar e empoderar o usuário final, com segurança, extrai o potencial máximo dos dados ao mesmo tempo que mitigam os riscos. Essa mudança no paradigma da TI caminha na contramão da realidade atual da governança de dados, porém com certeza fornece mais eficiência e segurança. Vou listar 5 benefícios para você:

#1 – Maior adoção para melhores decisões

O real valor dos dados de uma organização só é realmente utilizado e explorado por aqueles que estão diretamente envolvidos no dia a dia da empresa. O que isso significa? Os setores estão livres para analisar os dados e procurar os insights que realmente os ajudarão em seus processos.

#2 – Mais confiança nos resultados

A partir do momento que os usuários finais são empoderados e se sentem parte do processo, a confiança em suas descobertas aumenta, e eles tornam-se mais propensos a compartilhar e colaborar com seus colegas de trabalho. O resultado? Uma adoção rápida e participativa, estimulando o trabalho em conjunto e gerando resultados perceptíveis.

#3 – Não existe mais a Shadow IT

Ao eliminarmos o Shadow IT, além de aumentar a segurança e conformidade das informações, o usuário conseguirá trabalhar com dados confiáveis, em um ambiente seguro, sem sacrificar a segurança por agilidade.

#4 – Uma TI estratégica

A TI deixa de lado o papel de regulamentador e passa a ser um facilitador, voltando suas atenções para iniciativas estratégicas e trabalhando lado a lado com as diversas áreas de negócio, trazendo pesquisas e inovações.

#5 – Segurança ao reduzir riscos

Você pode pensar: “Mas a partir do momento que descentralizamos os dados e informações, elas ficam mais sujeitas a alterações ou uso indevido, certo? ” Errado. Usuários que têm a responsabilidade e participam das estratégias, ficam mais dispostos a seguir regras e propensos a evitar riscos desnecessários.

Com a modernização das plataformas analíticas, e de BI, essa é a hora certa de adotar um modelo de governança inovador, projetado para empoderar o usuário e usar o BI em sua total funcionalidade.

O Power BI une o empoderamento de seus usuários com a qualidade da informação! Quer saber mais? Clique aqui http://bit.ly/2BwYPjo

Comentar via Facebook

Comentário(s)