Nem os mobiles estão protegidos! Ransomwares atacam dispositivos móveis

Geneses IT

Somos feitos de gente + serviços + Tecnologia.

Compartilhar

“Em 2016, os casos de ransomware em mobiles foi em média 3 vezes maior comparado a 2015”

Ransomwares não são uma exclusividade de computadores e workstations. Dispositivos móveis, celulares e tablets também são alvos, e estão se tornando cada vez mais propícios a ataques.

O principal meio utilizado pelos hackers é o whatsapp, através de fotos, arquivos ou documentos mascarados de “importantes” ou por meio de mensagens vindas de “pessoas acima da hierarquia empresarial”. Imagine um celular corporativo, com agenda, contatos e arquivos que, de uma hora para outra, está bloqueado.

O problema principal de ransomwares em mobiles é que, como o sistema do celular está em contato com todos os componentes (ex.: chip e cartão de memória), eles são violados, infectando não somente o celular, mas todos esses, tornando-os inutilizáveis.

Como assim, inutilizáveis?

Como os dispositivos estão infectados, a partir do momento que forem conectados em outro equipamento, os mesmos serão atacados e o ransomware entrará em ação. A única alternativa é excluir todas as informações do dispositivo.

Como se prevenir?

Existem soluções que protegem seu dispositivo de forma eficaz através de recursos de limpeza e bloqueio de malwares. Os aplicativos estão na nuvem, porém são acessados na palma da mão de cada usuário. A Centrify reúne as informações de identidade do usuário, os aspectos do dispositivo e a política de TI da empresa para provisionar os aplicativos ou até mesmo cancelar o acesso aos que possam oferecer riscos ao dispositivo.

Garanta a segurança dos seus dados com o Gerenciamento de Mobilidade Empresarial (EMM) completo –  integrado com a identidade, inclusive gerenciamento de senhas, localização, bloqueio e limpeza remota em todos os dispositivos.

Sejam os dispositivos da empresa ou BYOD, o oferecimento de acesso seguro a aplicativos começa com a proteção e o gerenciamento dos dispositivos. Estenda automaticamente as configurações de e-mail, Wi-Fi e VPN e garanta a conformidade do dispositivo.

O que fazer quando se é infectado?

A saída escolhida pela maioria das pessoas é a de resetar o aparelho para seu modo de fábrica, perdendo assim todas as informações que existiam no celular. Cada celular tem um modo diferente de se resetar, seja ele apertando 3 botões ao mesmo tempo, ou configurar o sistema na sua inicialização.

A outra opção é efetuar o pagamento para os criminosos, geralmente por volta de $250.00, e por incrível que pareça, é a saída mais utilizada hoje em dia. Por que? Muitos dados e informações cruciais para a empresa estão naquele dispositivo, e não podem ser perdidos. Isso apenas impulsiona ainda mais os cibercriminosos a realizarem os golpes.

Referências

http://cio.com.br/noticias/2017/01/25/ataques-de-ransomware-dispositivos-moveis-aumentarao-em-2017/

http://www.gimel.com.br/2017/03/11/ransomware-on-mobile-devices-is-climbing-at-an-alarming-rate/

https://www.centrify.com/pt/produtos/identity-service/gest%C3%A3o-de-mobilidade-empresarial/

Comentar via Facebook

Comentário(s)