Contrato Microsoft mensal x anual: entenda as diferenças

Geneses IT

Somos feitos de gente + serviços + Tecnologia.

Compartilhar

SaaS (software as a service) é a transformação de um ativo da empresa em serviço. Vou dar um exemplo: transformar o Office, Exchange Server ou o armazenamento de dados em um serviço, quase como uma terceirização, ou um outsourcing.

O modelo de contrato anual trata a aplicação dessa maneira, mas é definido por algumas barreiras e limitações, por exemplo:

Quantidade de licenças

No modelo anual, a quantidade de licenças acordadas no início do contrato deverão ser as mesmas ao longo dos 12 meses, independentemente de sua necessidade mensal, mesmo que você não esteja usando todas elas ou precise de mais algumas, como por exemplo:

João é dono de uma empresa com 50 funcionários. No final do ano, ele precisa contratar mais 20 temporários, pois seu negócio ganha muito volume nesse período.

Como ele utiliza o contrato anual, não é possível aumentar ou diminuir suas licenças! Ele deve abrir outro contrato com 20 licenças, com um novo vencimento.

E quando a sazonalidade passar? Ele ainda terá que pagar pelas 20 licenças extras, mesmo não usando elas durante o ano todo L

Fidelidade

Como você já contratou a solução durante 01 ano, você está vinculado a ela, querendo ou não. Não existe a possibilidade de diminuir seus gastos ou cancelar seu contrato.

O modelo CSP

Já no modelo de contrato CSP, você, além de ter a flexibilidade na quantidade de licenças (Como é um pagamento mensal, você pode diminuir ou aumentar a quantidade quando quiser), e a liberdade de cancelamento a qualquer momento, você paga apenas pelo o que utiliza, fazendo com que o seu orçamento se torne previsível.

Facilidade financeira

Podemos citar outras vantagens financeiras como:

  • Pós-pago e mensal: pagamento da 1° fatura após 55 dias do início do uso;
  • Baixo investimento inicial, melhorando o fluxo de caixa e preservando o capital de giro para outras aplicações;
  • Redução de custo a qualquer momento.

Comentar via Facebook

Comentário(s)